Sindicalizadas e sindicalizados do SINDPOL-PA.



Conforme amplamente divulgado reunimos hoje (01/02/21) com a PGE, com o intuito de tentar melhorar a proposta do governo para o tempo integral e retroativo do abono.


No entanto, os representantes da PGE deixaram bem claro que, essa é a proposta do governo e não tem como a PGE mudar esse acordo, só quem pode mudar os termos desse acordo é o governador.

Ou seja, qualquer proposta do SINDPOL terá que voltar para o governador, será como se tivéssemos que retornar ao início da nossa negociação.

Portanto, vai demorar muito tempo para obtermos essa resposta do governo e atrasar ainda mais o recebimento do nosso direito,sem ao menos termos garantias que nossa proposta será aceita pelo governador.


Portanto, senhoras e senhores que tem processo judicial demandado pelo SINDPOL-PA ,

Vamos deixar para que cada um de vocês possam tomar a decisão que achar melhor.

Ou seja, aceitar a proposta do governo com deságio de 20% ou continuar aguardando o trâmite judicial sem deságio.


Quem quiser aderir ao acordo, vamos disponibilizar os documentos necessários no sindicato para efetivação do acordo via câmara da PGE.


A diretoria tentou de todas as maneiras conseguir um acordo melhor, infelizmente não foi possível melhorar.

Também não iremos propor um novo acordo e parar esse que está em andamento, até porque, teríamos que tomar essa decisão em uma assembleia geral como sempre fizemos antes da pandemia do covid-19.


Felizmente e depois de muita luta da categoria hoje temos uma proposta real com a possibilidade de podermos decidir qual o melhor caminho seguir para recebermos esses direitos.

infelizmente, para os colegas que tem direito ao tempo integral essa opção de acordo só veio agora depois de 23 (vinte e três) anos de lutas ,muita espera e, consequentemente desvalorização da moeda.

Por isso, queremos deixar bem claro que, quem quiser aderir ao acordo que faça, não seremos nós da diretoria que carregaremos o “ fardo “ de não termos aceitado o acordo proposto pelo governo.


Até porque, só quem lutou e continua lutando para garantir e conquistar direitos, sabe o que é lutar contra o governo e saberá dar valor a cada centavo que iremos receber do resultado dessa luta incansável e desleal.


Segue em anexo nota explicativa do escritório Costa & Nóbrega, minuta de um acordo já proposto pela PGE e termo de acordo com a PGE que será disponibilizado para quem quiser aderir.



Cada cabeça uma sentença, só quem sabe onde aperta o calcanhar é quem está sentindo a dor.

Ou seja, irmãos de lutas, daqui pra frente a decisão é sua para finalizarmos mais essa batalha.

Graças a Deus e apoio de vocês conseguimos chegar até aqui, agora é só aguardar o trâmite do PGE para quem aderir ao acordo do governo e do judiciário para quem não aderir ao acordo.


Vamos começar uma nova batalha em busca dos nossos direitos, daqui a 15(quinze) dias lançaremos nossa campanha de lutas para 2021.


Queremos reafirmar nosso compromisso com todos os servidores da PCPA, contar com a colaboração de vocês para continuarmos avançando, conquistando e garantindo direitos.



Juntos somos mais fortes.


A diretoria




A luta continua!





Notícias em Destaque