Para José Pimentel com a “PEC 32” aprovada prestadores de serviços serão contratados e não concursad

O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado do Pará (SINDPOL) realizou na manhã ontem (23/06), uma grande mobilização contra a Reforma Administrativa (PEC 32/2020), a manifestação contou com o apoio dos servidores públicos sindicalizados ao SINDPOL, além de outras categorias que estiveram presente no local. A concentração ocorreu na área externa, da sede da Delegacia-Geral, localizado na Av. Magalhães Barata, em Belém.


O Presidente do SINDPOL/PA José Pimentel, que coordenou o evento, de proporção a nível nacional explicou no ato, que a Reforma Administrativa PEC 32, caso aprovada, implicará na carreira do servidor público e do serviço prestado da seguinte forma. Ao privatizar a segurança, saúde e educação, todos nós brasileiros teremos que, além de pagar impostos, ainda pagar por tal serviço, e o que é pior, sem a garantia de que teremos um serviço de qualidade, pois os prestadores de serviços serão contratados e não concursados. Ou seja, como são indicações de políticos, tem “as costas quente" desta forma não terão a mesma atenção e principalmente o dever de atender da melhor maneira possível a população, destacou o presidente do SINDPOL.


Pimentel acrescenta: "A PEC 32/2020 não é uma reforma, e sim o fim do serviço público, pois ao privatizar o serviço público, o executivo vai deixar de cumprir um dos princípios básicos da administração pública, que é a impessoalidade. Portanto, se a PEC 32 for aprovada nesse formato, quem tiver o poder de nomear vai ter ainda, o poder de mandar e desmandar nos setores da administração, que por sua vez, será dominado com suas nomeações e indicações políticas". O presidente finaliza agradecendo e parabenizando a todos os servidores que estiveram participando no ato em frente a Delegacia Geral, em Belém, bem como aos servidores pelo interior do Estado. “A Luta Continua”, concluiu José Pimentel.

Por: Luiz Oliveira








Notícias em Destaque